ARBOVIROSES - JÁ OUVIU FALAR?

Resumo de artigo extraído do livro: "Atualização terapêutica" de 1978, escrito pelo Dr.  Arary da Cruz Tiriba. Achei importante salientar a data porque são poucas as informações  a respeito do tema e, apesar do livro ser destinado à medicina humana, como poderão ver, também é de importância para veterinários e criadores. ( Eduardo Augusto Seixas).


"A importância das arboviroses transcende à medicina. O tema ainda de escassa divulgação em nosso meio científico, deve interessar, além do médico e ao enfermeiro, aos estudiosos biomédicos, veterinários, biólogos, zoólogos, entomólogos, ecologistas, ornitologistas, imunologistas, engenheiros sanitaristas, educadores para a saúde e outros.
Entre as zoonoses, as arboviroses têm importância médica considerável, pois, em regiões tropicais e temperadas das Américas, da Europa, da Australia, Ásia e África, podem incidir sobre os animais e o homem, endêmica ou epidemicamente.O nome criado para tais agentes se origina das duas primeiras letras das palavras inglesas arthropod e borne que, ao lado de vírus, compõe ARBOVÍRUS. A denominação encerra pois, o significado de vírus disseminados por artrópodes hematófagos, sejam eles: mosquitos ou carrapatos.
A Encefalite Japonesa produz no oriente, anualmente, milhares de vítimas humanas. Nesse modelo epidemiológico os vírus são carreados por aves migratórias e os mosquitos os espalham entre suínos e humanos. Nesse exemplo, sobressaem por marcante viremia os suínos, razão por que a eles se aplica a denominação - de expressão epidemiológica - de animais amplificadores.
No litoral do estado de São Paulo, os pardais têm fornecido uma indicação acerca da prevalência da infecção por arbovírus em certas áreas."

Principais transmissores: Mosquitos ( Aedes, Culex, Mansonia, Psorophora, Culiseta ).
                                      Carrapatos:( Ixodes, Dermacentor, Haemophisalis )

Apesar de algumas espécies de carrapatos não atacarem aves, estas podem ser contaminadas por excrementos ou restos de animais ou excrementos de aves migratórias. Já o mosquito ataca aves e humanos e pode ser um desencadeador de uma epidemia, pois não escolhe de quem suga o sangue. Portanto fica mais uma vez salientada a importância da HIGIENE  e pulverizações para controle dos ectoparasitas nas nossas aves, nunca se permitindo que comedouros ao ar livre possam ser atrativos para espécies silvestres, como rolinhas, pombos e aves em geral pois nunca se sabe se estarão infectadas ou não. Aliás essa recomendação vale para prevenção de qualquer tipo de doença contagiosa.

VOLTAR - ARTIGOS