TRADUÇÃO DO ARTIGO ORIGINAL POR PIERRE BLACKLEG -  Español version

O PODER DA GALINHA.

Introdução:

A antiga idéia de que uma boa galinha  vale seu peso em ouro, é visto freqüentemente como um conto de fadas, ou melhor," conto de galistas ". Quem pensa assim, se pergunta, como o pai e a mãe contribuem igualmente para a herança do filho, como  pode um ser mais importante que o outro? No entanto, quem tentou seriamente a produção  de galos superiores, por meio de reprodução seletiva, finalmente começam a suspeitar que há algo especial em certas galinhas. Parece que algumas galinhas produzem frangos superiores quando acasalam com um macho razoavelmente bom. O objetivo deste trabalho é apresentar provas científicas para apoiar a teoria de que a herança dos filhos, a galinha é mais importante que o galo.

Que qualidades estamos tentando produzir?

A criação de galos de briga é um caso típico de uma educação que busca apenas as qualidades dos machos. Realmente não nos importa como resultam as frangas, exceto que ela deva transmitir certas qualidades à sua prole masculina. A situação é semelhante à criação de galinhas poedeiras, onde a única preocupação é a produção de matrizes que estão produzindo tais filhas poedeiras. Este tipo de criador de poedeiras é pouco interessado nas qualidades do galo, exceto que ele deve produzir boas filhas.

Em sua excelente monografia, Harry Parr (CRIANDO UM GALO DE BRIGA), publicado privadamente em 1992.  Listou as qualidades que buscamos, na tentativa de produzir o que ele chama de "atleta perfeito". Tais qualidades são: Velocidade, Força, resistência, fibra, capacidade de corte, uma boa visão, a conformação adequada e boa plumagem. Essas qualidades, de qualquer forma, são independentes umas das outras. Por exemplo, um galo muito lento pode nunca ser capaz de ter a "chance" para mostrar a sua força extraordinária e um galo com problemas de visão não é tão capaz de acertar quando um galo que enxergue normal. Com isto em mente, gostaria de abordar o assunto nas qualidades de velocidade, potência e resistência, como as qualidades mais importantes transmitidas mais pela galinha do que pelo galo. Essas três qualidades estão estreitamente relacionadas com o "desempenho" (performance) dos nervos e músculos do galo. Vou concentrar-me nos músculos com  ênfase e que alguns dos argumentos podem igualmente referir-se aos nervos.No caso da galinha, tanto machos quanto fêmeas herdam dela, a mãe,  o DNA mitocondrial, mas somente suas filhas podem transmiti-los aos seus descendentes. O DNA mitocondrial de um galo de briga vem apenas da mãe e somente suas filhas  podem repassá-los. Qualquer característica herdada dos músculos que dependem de qualidades herdadas através da mitocôndria, porque dependem exclusivamente do sexo masculino são irrelevantes na galinha.A herança mitocondrial, como nas mulheres são em relação à herança de sobrenomes. Sugiro, portanto, que o que explica o predomínio do frango na saída desejada das qualidades de velocidade, potência e resistência do galo. Uma galinha é transmissora  de mitocôndrias boas, que transmite aos seus filhos e filhas. Um galo bom  também pode ter mitocôndrias boas, mas o galo não pode transmiti-los aos seus filhos ou suas filhas.

As razões bioquímicas no sentido de que somente a galinha  transmite herança mitocondrial são um pouco complexas. Uma explicação simplificada e que os cromossomos que custam para a maioria de características herdadas, se localizam no núcleo da célula, e as mitocôndrias se localizam fora do núcleo, no citoplasma.

O óvulo da galinha tem núcleo e citoplasma. O espermatozóide tem cabeça, núcleo e rabo e precisa de citoplasma.

Quando o óvulo  da galinha e fertilizado pelo espermatozóide do galo, somente o núcleo dele penetra primeiro no citoplasma do óvulo e depois se funde com o núcleo feminino.

A nova célula fertilizada agora tem núcleo fundido e citoplasma, sendo este ultimo, o citoplasma original do óvulo.

O citoplasma e fornecido inteiramente pela galinha. Em outras palavras, o processo de fertilização, quando o núcleo do espermatozóide e o núcleo do óvulo, se fundem, se forma uma célula nova chamada ZIGOTO, a qual mediante um processo de inúmeras divisões celulares, vai dar lugar ao novo individuo. Uma célula se divide em dois, em quatro e assim sucessivamente.

Nas primeiras fases, as células produzidas adquirem distintas características  formas e funções. As células de mesmo tipo permanecem juntas, para formar tecidos e estes tecidos se associam para formar órgãos, ate que, chegado  momento, aparece o individuo formado por milhões de células similares a dos pais pelo qual foi concebido.

Nota: O diagrama do processo de Fecundação e conceitos em letra azul, são de Martin Cabrera

Conclusão:

A idéia de que a galinha contribui, mais que o galo, na herança do pintinho, se mostra claramente através da herança mitocondrial. Proponho então que, se as mitocôndrias são elementos cruciais no metabolismo celular, incluindo o metabolismo da energia do músculo, e a PERFORMANCE dominante da galinha na criação de galos combatentes, esta documentada pela herança mitocondrial.

Dr. Donald P. Hollis, PHD.

Professor de Bioquímica da Universidade de Michigan.

Traduzido por Pierre Sieben – Criadero BLACKLEG